domingo, setembro 27, 2009

Me 'Lykke' It



Lykke Li, "Breaking It Up"

sexta-feira, setembro 25, 2009

VIP, very idiotic people
















Por vezes, por motivos de obrigação profissional, sublinhe-se o profissional, tenho de lidar com pessoas do chamado "social". Seres que vivem para encher o bucho com hors d'oeuvres pré-mastigados e posar para os flashes amontoados das revistas cor-de-rosa em frente de um banner publicitário qualquer. Desde que no fim levem o saquinho das surpresas para casa, marcham tudo. Lançamentos de livros, desfiles de moda, abertura de restaurantes, casamentos, velórios, apadrinhamento de animaizinhos, sessões de depilação a laser and so on and on and on. A brigada nacional do croquete é sempre a mesma. A actividade profissional é normalmente transmitida na TVI e retratadas nas revistas da especialidade. Mas nestes eventos também há muitas "Relações Públicas", aka pessoal que não tem uma categoria profissional definida na Repartição de Finanças. E há os acompanhantes. E há os penetras. Que não são necessariamente duas coisas distintas. Mas essas pessoas assumem publicamente o seu nada em todas as fotos. Sabem que existem pouco além das capas das revistas. Pelo menos enquanto meras figuras públicas. Quero acreditar que alguns fazem-no apenas por motivos contratuais, que nem sequer gostam. A maioria pavoneia-se, ok, mas alguns escolhem um profile mais low.

E depois há os jornalistas do social. Nunca fazem as perguntas certas às pessoas indicadas sobre os temas adequados. Procuram "ângulos" onde não existem sequer perspectivas. Criam manchetes com as manchas do vestido de alguém. Fazem da agenda profissional a pessoal. Misturam trabalho com lazer. Misturam-se naquela selva de nada. Mas não admitem essa não-existência. E aqui nem sequer vou dar o direito ao contraditório. E sabem porquê? Porque ninguém é obrigado a trabalhar para uma revista/jornal dessa natureza. E vou dar um exemplo. Uma vez perguntaram-me se queria fazer um serviço para uma revista vermelho-esbatido. Como nunca tinha experimentado tal coisa, vamos embora. O evento (é sempre um "evento") era um lançamento de um livro num bar da moda (where else?). OK. Lá fui eu, com o intuito de entrevistar a autora do livro, reportar o ambiente da festa, bla bla bla. Dia seguinte liga-me a editora a perguntar como correu. Contei-lhe que até tinha umas declarações engraçadas da autora. Monólogo da senhora ao telemóvel: "Mas falaste com mais quem? Quem é que estava lá? Disseram que a Joana Solnado estava lá! E ela cortou o cabelo! Por que é que ela cortou o cabelo? Sabes? Tens de perguntar essas coisas! Se ela cortou o cabelo é porque há notícia...." and on and on and on.
Nunca fui levantar o cheque.

quinta-feira, setembro 24, 2009

Da dislexia ou como se devia usar uma bússola diariamente

Aos queridos turistas alemães que me abordaram há umas horas em plena Av. da Liberdade:

... sabem quando eu vos disse que a R. do Salitre era para baixo à direita? Pois, o que eu queria mesmo dizer é que era para cima à esquerda...!

Schaissa!

quarta-feira, setembro 23, 2009

Meninas(*), deixem-me em paz

Ontem foi uma carta.
Hoje de manhã um e-mail.
Agora mesmo uma sms.

O ginásio do mulherio anda oficialmente a assediar-me.
Ora, eu já disse aqui o que penso sobre a vossa empresa e a experiência que me fez dissuadir de qualquer regresso!!! Aliás, disse-vos igualmente por telefone. Disse-vos das TRÊS vezes que me ligaram após aquela sessão infernal.
"O que podemos fazer para que você volte?" Assim começava a cartinha que me chegou ontem às mãos. Hmmmm, epá, assim de repente, deixa cá ver....hmmmm... NADA.
Não quero voltar, não gostei da experiência, muito menos das instalações, já para não falar do vosso conceito de ginásio.
Mas isso não chega, não é?
Vocês não me vão ouvir, pois não?
Vou ter de ser mazinha, não é?
Mas vocês não me vão ligar nenhuma, pois não?
E eu vou continuar a receber mais cartas, e-mails e sms, não é?

(...)

Está bem. Mas estou indignada!

(*) é assim que as clientes são tratadas neste espaço de vitalidade e bem-estar. Supimpa, não é?

segunda-feira, setembro 21, 2009

Um homem de (todas as) palavras



Ricardo Araújo Pereira recita "Se me comovesse o amor", de Francisco José Viegas

E a viagem já está marcada!

domingo, setembro 20, 2009

Sammy, the salmon

Ando com esta música na cabeça há demasiados dias. But it's funny everytime!

Recadinho à Air France

Exmos. senhores,
Nem todas as pessoas apreciam degustar nos vossos voos saladas com 14 variedades de queijo misturadas com azeitonas e uma folha de alface, estupidamente envolvidas em 2,3 dl de azeite, vinagre e muitas, muitas ervas aromáticas à mistura. Nem tão pouco de comer pão ex-congelado mas que, ainda assim, sabe às paredes do frigorífico.

Obrigada.

quarta-feira, setembro 16, 2009

Aujourd'hui je suis ici. Et demain aussi.



Do filme "Paris, Je t'aime"

sexta-feira, setembro 04, 2009