quarta-feira, fevereiro 20, 2008

No Irão também se ouve Iron Maiden

Imagem DR

"Persepólis(*)". Um filme de animação baseado na banda desenhada de Marjane Satrapi, a autora iraniana que passou para os quadradinhos a sua (r)evolução pessoal. O pano de fundo é a Revolução Islâmica e as consequentes mudanças políticas no Irão, nas décadas de 80 e 90. Mas, politiquices à parte, este filme cativa pela semelhança e proximidade que sentimos por uma menina que calça uns ténis Adidas, gosta de ver filmes do Bruce Lee e adora música metal. Essa menina vai crescendo. Marjane tem sonhos, desgostos, diz o que pensa e até já faz a depilação. Tira o lenço da cabeça sempre que pode e até estuda no estrangeiro durante a guerra com o Iraque. Marjane tem uma família que pensa na liberdade como motor de um país em que só se pode dançar às escondidas. Marjane tem uma avó que lhe exige integridade, sempre e em qualquer lugar. Não seremos todos Iranianos? Não queremos todos ouvir o som que mais gostamos, correr na rua sempre que estamos apressados, beber um copo com os amigos, discutir ideias políticas, dar as mãos a quem amamos à frente de quem quer que seja? Não seremos todos Iranianos?


* O filme está nomeado para os Óscares deste ano na categoria de Melhor Filme de Animação. Venceu o prémio do júri no Festival de Cannes e o Globo de Ouro para Melhor Filme de Língua Estrangeira, entre outros galardões.