terça-feira, janeiro 29, 2008

Ça va? Oui, vraiment!

Imagem DR

Amor.
Aquele amor que vale mesmo a pena. Como o amor que se constrói por alguém que se acaba de conhecer, por um familiar, por um vizinho, por uma forma de arte, por nós.
Tudo isto salta do filme "Enfim, Juntos", ou como se diz lá na França, "Ensemble, C'est Tout", que une duas das caras mais conhecidas do novo cinema francês: Audrey Tautou (sim, a Amélie!) e Guillaume Canet (sim, o franciú da carinha laroca).
Neste filme dá para reconhecer fragilidades pessoais, dá pa sorrir delas mesmo e até para decidir que as vamos deixar de ter. Dá para elevar detalhes e desvalorizar pretensões maiores do que nós.
De sublinhar a personagem Philibert Marquet de la Tubelière...um marquês gago aspirante a actor que só não tropeça nas palavras quando satiriza os comportamentos da sua família.
Porque a vida levada muito a sério cansa.
Porque ainda há finais felizes.
Porque hoje fez sentido ver este filme.