sexta-feira, maio 04, 2007

Anima mea

Sei lá se depois disto a pele se arrepia de emoção ou de frio ou por uma qualquer outra reacção deste corpo deserto de verdades. Sei lá se é isto que quero percorrer quando só me apetece o sufixo. E cansar-me também. Até cair para o lado, de preferência ao teu. Mas nem sempre. Só por bocadinhos de prazer, em doses bem controladas, porque o envolvimento aperta. E lá do fundo vem a imagem da menina-mulher que nunca fui, mas que agora insistes em desenhar. Mas o azul é mais forte, talvez.
Pinta-me.