quinta-feira, maio 31, 2007

Pelas pontas de uns cabelos

Jovens corpos estes, corroídos pelo cansaço e por uma estrela cadente de um olhar que já o é. Os insultos caem como pétalas de uma flor rara. Olhas triste para aquele dia que foi como hoje. Temes que amanhã seja novamente assim.
E recuas. Pensas que todos te ignoram e rejeitas a possibilidade de eles terem sido sempre assim. Com a mudança do tempo, as palavras também mudam. Hoje já não os queres ouvir. Eu também não.

terça-feira, maio 29, 2007

Amén!

domingo, maio 20, 2007

me gustas tu

Foto: DR

quinta-feira, maio 17, 2007

Em três tempos

I. Não digas que não, quando é demasiado evidente que aqueles olhos de pura ignorância e de sorrisos tolos te convenceram. Não sei se por puro reflexo ou por pura conquista, lá estás tu, tão cego como desinteressante. Novamente me conforto por estar deste lado.

II. Começo a gritar mesmo antes da voz chegar aos pulmões. Ajeito-me na cadeira novamente só para ter a certeza de que não me sinto mesmo bem aqui. O sol convida sempre a um pouco mais de companhia e é ali que eu não quero estar. E até a pele de um rosto cansado reflecte este mau-estar cíclico e totalmente esperado. Respirar, precisa-se.

III. Gosto de querer imaginar-te.

quarta-feira, maio 16, 2007

Macaquinhos do Árctico

Dia 18 de Julho, no Coliseu dos Recreios.
Até lá!

Ainda não vi, mas já gosto!

Foto: DR
Cena entre Jude Law e Norah Jones, em "My Blueberry Nights"

segunda-feira, maio 14, 2007

Zoom

Bem através da tua lente vejo a imagem que as tuas fotografias revelam. E gosto. Pela cor, pela quase textura que colocas num rosto ou numa paisagem ou até mesmo num vazio. Assim se resume a total entrega que dás ao talento que tens mas não assumes como inato. Mas gosto. E aprecio novamente os contornos desse jeito só teu, que capta tudo à tua volta, até tudo o que ainda não te disse. Vou gostar. Como de todas as fixas imagens que me vais oferecer um dia. Sei que vou gostar. Como todas as pré-visualizações que me fazes assistir aqui, enquanto te espero. Gosto.

domingo, maio 13, 2007

How much is too much?

Quando o empregado de uma loja do Colombo nos reconhece e cumprimenta na paragem do autocarro, em pleno Marquês de Pombal...é bem possível que eu ande a comprar demasiada roupa...

sexta-feira, maio 04, 2007

Anima mea

Sei lá se depois disto a pele se arrepia de emoção ou de frio ou por uma qualquer outra reacção deste corpo deserto de verdades. Sei lá se é isto que quero percorrer quando só me apetece o sufixo. E cansar-me também. Até cair para o lado, de preferência ao teu. Mas nem sempre. Só por bocadinhos de prazer, em doses bem controladas, porque o envolvimento aperta. E lá do fundo vem a imagem da menina-mulher que nunca fui, mas que agora insistes em desenhar. Mas o azul é mais forte, talvez.
Pinta-me.

quarta-feira, maio 02, 2007

Letra sem música

Estava eu a pensar agora em ti
E tu aqui
Estava eu a pensar agora em ti
E tu aqui
E tu aqui, nem posso crer
Como vieste assim sem me dizer
E eu sem saber que tu ias chegar
Tenho andado tão triste a pensar
A pensar em ti
E tu aqui junto de mim

Estava eu a pensar agora em ti
E tu aqui
Estava eu a pensar agora em ti
E tu aqui
E tu aqui, mas que surpresa
Dá-me um abraço p'ra ter a certeza
Acreditar que tu não estás ausente
Realizar o meu sonho de sempre
De ter-te aqui
E tu estás aqui junto de mim

Estava eu a pensar agora em ti
E tu aqui
Estava eu a pensar agora em ti
E tu aqui
E tu aqui, estou tão contente
Julgar-te longe e ver-te de repente
A emoção que eu não quero ocultar
Esta visão que eu quero prolongar
Deixa-me olhar
Tu estás aqui junto de mim

Estava eu a pensar agora em ti
E tu aqui
Estava eu a pensar agora em ti
E tu aqui

"Tu Aqui", António Variações

terça-feira, maio 01, 2007

Só para ti, A.!!!!



É que tem hora que dá um cãimbra aqui, que enrolo tudo!
'Tá enrolando tudo!!!
Calma!

Reflexo

Restabelecida a ordem neste blog, a imagem fica assim.
Porque é fresca, porque é primaveril, porque é colorida.
Porque me sinto assim.
Será dos abraços?