quarta-feira, abril 25, 2007

A gerência pede desculpa pelo incómodo

Ando a ter dificuldades com o template desta casa, obviamente. Raios partam a linguagem HTML e derivados!!!!!!!!

Em cada rosto igualdade


















terça-feira, abril 24, 2007

that's what I'm doing..

It's not
What you thought
When you first began it
You got
What you want
Now you can hardly stand it though,
By now you know
It's not going to stop
It's not going to stop
It's not going to stop
'Til you wise up

You're sure
There's a cure
And you have finally found it
You think
One drink
Will shrink you
'til you're underground
And living down
But it's not going to stop
It's not going to stop
It's not going to stop
'Til you wise up

Prepare a list of what you need
Before you sign away the deed
'Cause it's not going to stop
It's not going to stop
It's not going to stop
'Til you wise up
No, it's not going to stop
'Til you wise up
No, it's not going to stop
So just...give up

"Wise Up", Aimee Mann

segunda-feira, abril 23, 2007

12 meses e dez dias depois...

Um ano depois...a mudança é inevitável!

Told you so!













Interno

Verdade que cai como uma pérola da boca de um porco. Sem saber bem porque ali se está, ali se fica e até se contempla um pouco mais da relva fresca num braço quente que se aproxima.
De todas as mentiras conhecidas, diz-se "olá" à que mais convém. E no meio de uns olhos azuis, também por vezes vermelhos, acredita-se que o bem-estar é apenas momentâneo. Mas talvez sejam os dias a baloiçar numa janela que mais do que indiscreta é inconveniente.
Volta-se à verdade do dia-a-dia comum, mais do que tudo, uma certeza.
E quando o telefone toca, a voz de um convite certo é sempre uma boa alternativa. Ligaste outra vez.

sexta-feira, abril 20, 2007

bládliu, bádliu, bádliu, iutubí, ponto, conto



-Cê tá rindo, minino?!

-Não

-Então 'tá!

Homenagem ao eterno poeta, tu

2:44 am

passo

Neste momento
em que pressiono espaço
em que dobro o silêncio em redor
em que pauso
neste assento de aço mole
tremo.

Tudo aconteceu invisível.
E é no mesmo recheio molecular,
nesse canto aparte que já me apareceu assim
só reflexo
que o ritmo se escuta e evolui fabril
e decide esperar.

E depois já não.
Outro instrumento entra em cena
soa um novo percorrer
e o que foi feito aconteceu como treino e pesos
como voz que compreende e diz tudo num virar de esquina de mão dada
para quemais tarde...agora
se cumpra
e mude.

P.B.

Vou comprar uns ténis a3 microride, ai vou, vou!!

"Quanto mais salto, mais pequenas vejo as coisas que não gosto"
retirado de um outdoor de publicidade da marca Adidas

domingo, abril 15, 2007

The weakest link

Não consigo deixar de sorrir. É aquele sorriso idiota de quem acabou de levar um murro no estômago e não sabe muito bem o que fazer para disfarçar a dor. Como nos filmes. Uma cena de luta. Dá-se a agressão, faz-se um plano apertado de quem foi atingido, e, em câmara lenta, vislumbramos esse sorriso de que te falo. Estás a imaginar? Agora põe-te no lado de quem leva. Foi uma linda cena.
Eu proponho a morte por esquecimento. E por que não estrangular antes um pouco as líquidas promessas de uma sinceridade que nunca o foi? Que dizes? Eu acho que é a tua cara. Enganador, falso, de sorriso fácil, que se alimenta de interesses, mas que se mantém sempre dócil, bem-educado, mesmo com quem lhe é supostamente indiferente (o supostamente é a palavra-chave, visto que nunca se sabe se estás a dizer a verdade)...é assim que manipulas quem se chega um pouco mais, não é?
E por isso chega. Relembro ao de leve a tua aproximação e duvido do meu intelecto, sempre tão valorizado por ti. Sorrio de novo. De repente a ideia de tu valorizares a inteligência de alguém deu-me vontade de rir. Agora por ser mesmo ridículo - como tu e a tua capa de sensibilidade podre, sem estrutura anímica para dar volta à confusão que é a tua vida.
Mas aplaudo o teu calculismo, sinceramente. Conseguiste roubar alguma da minha prosa, que neste momento te castra. E te diz que não és suficiente, nem merecedor de uma frase adornada por adjectivos.
Se a desilusão tivesse outro nome seria o teu. Deste-me uma imagem de ti que não corresponde minimamente à verdade. E por isso, só por seres idiota ao ponto de teres sido desmascarado, este combate é meu.
K.O.

sábado, abril 14, 2007

I bet you do!



I bet you look good on the dance floor, Arctic Monkeys

sexta-feira, abril 13, 2007

Provas do tempo

Daqui do sítio mágico negligenciado por aqueles olhos, vejo uma estrela de algodão doce, carregada de noites esperançosas e brilhantes e capazes de me fazer correr até ao lado interior dos meus desejos. Aproximo a boca sedenta daquele poço de memórias e por lá fico, a deliciar-me com um doce, que, por ser tão prolongado, azedou. Provei agora os lábios. Quero mais.

sábado, abril 07, 2007

Fuga de fim-de-semana

Wentworth Miller
Foto: DR

A direcção de um sentido

O meu corpo não tem memória. Mesmo que os olhos se fechem e se esforcem por recordar, não surge qualquer imagem, nem mesmo um cheiro ou um som. Talvez um toque, nada mais. Nestes sentidos inexistentes vive a evidência de um abandono. Viro em direcção a um caminho alternativo. E não olho para trás.

terça-feira, abril 03, 2007

Ditto

Tenho tanto sentimento
Que é frequente persuadir-me
De que sou sentimental,
Mas reconheço, ao medir-me,
Que tudo isso é pensamento,
Que não senti afinal.

Temos, todos que vivemos,
Uma vida que é vivida
E outra vida que é pensada,
E a única vida que temos
É essa que é dividida
Entre a verdadeira e a errada.

Qual porém é a verdadeira
E qual errada, ninguém
Nos saberá explicar;
E vivemos de maneira
Que a vida que a gente tem
É a que tem que pensar.

Fernando Pessoa

domingo, abril 01, 2007

state of mind

decoro-te de improviso.