sexta-feira, dezembro 29, 2006

Poder

Pudera ser assim diferente.
Pudera ser imediato, sem retirar beleza. Pudera pensar menos e voar na mesma.
Os passos seriam menos medidos e a vontade desmedida tomaria uma dimensão maior.
A genialidade está aqui ao lado. Consigo vê-la em pequenos pedaços de papel amarrotado, no fundo de uma mala, esquecido pelos dias que passaram agora mesmo.
Inevitável forma de estar, que me enlouquece e que, ao mesmo tempo, me convence de que não quereria ser de outra maneira. Nem podia ser. É a certeza do que está certo. É a impossibilidade de parar por aqui.
Indubitavelmente, sorri.
Pudera ser assim sempre igual.