sábado, outubro 07, 2006

Sonhos que não despertam

Ludacris stand by my thoughts within my pillow.
E depois acorda-se, e o estímulo de uma verdade acerta em cheio nas pálpebras que ainda ardem...e muito. Queria mesmo que te despachasses. Que acordasses do teu mundo dos meio-termos e que conseguisses finalmente ser um entre poucos envolto em nuvens. Ou então que a exigência diminuísse através do espelho. Fica-me, mas depois incomoda-me e apetece-me dizer "até amanhã". Ou nem isso.
Através daquele sonho desperto
em mim
elevas as expectativas fugazes.
Como um quadro entre quatro paredes que ainda não se têm. Como um perfume doce que enjoa a camisola por vestir.
Caminhando todos os dias a mesma rua, a mudança exige-se.